MONOTRILHO EXPRESSO LESTE

ESTE ESPAÇO FOI CRIADO PARA OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO  EXPRESSO MONOTRILHO LESTE.

SOBRE:

“ExpressoMonotrilho Leste atenderá 500 mil passageiros por dia”

O monotrilho é um trem que se locomove por uma viga-trilho aérea (carril). É limpo e silencioso por utilizar energia elétrica e pneus de borracha para seu deslocamento. O sistema se estabiliza devido à acoplagem que o veículo faz na parte de cima e dos lados da viga, impossibilitando qualquer meio de descarrilagem.

Também não há possibilidade de acidentes como colisões, pois a via é aérea e segregada dos carros e ônibus. Ainda há o referencia da vista. Por ser aéreo e envidraçado, o veículo proporciona uma viagem mais agradável, mais confortável e segura.

O Monotrilho, ou metrô leve, que ligará a Vila Prudente à Cidade Tiradentes, na Zona Leste da Capital, terá capacidade para atender até meio milhão de passageiros por dia, suficiente para o sistema iniciar as operações sem saturação. As obras estão previstas para serem concluídas até 2014.

As obras já iniciaram e já se encontram construídos os pilares entre o trecho Vila Prudente e Oratório.

Innova 300A frota será composta de 54 carros com 7 vagões cada um.

Será o monotrilho de maior capacidade de transporte do mundo. Atualmente, há um monotrilho em funcionamento na China que opera transportando 30 mil passageiros por hora por sentido de viagem. A Bombardier irá fabricar os trens em sua fábrica no interior de São Paulo, ampliando-a para atender a demanda.

O sistema do monotrilho opera com tanta segurança ou mais que o metrô.

Raros são os casos de acidentes com monotrilhos. O sistema opera autônomo, sem necessidade de condutor, o que reduz risco de acidentes por falha humana.

Para quem ainda duvida da operação de evacuação em caso de emergência, o sistema conta com uma passarela entre as vigas que leva os passageiros até estação em segurança. As próprias vigas dos monotrilhos criam um guarda-corpo de segurança nesta passarela.

Se o sistema elétrico falhar, os veículos contam com uma bateria que permite o veículo chegar até a estação mais próxima. Contudo, o sistema conta com geradores posicionados ao longo do percurso que são acionados automaticamente com a queda da energia.

Conheça a linha 2 verde – monotrilho

ESTE SITE FOI PROPOSTO PARA DEBATER SOBRE O MONOTRILHO. RELATE SUA DÚVIDA, CRÍTICA AO SISTEMA OU SUGESTÃO, ASSIM COMO CONTRIBUIÇÃO.

DEIXE SEU COMENTÁRIO, VOTE!

About these ads

Sobre Expresso Monotrilho Leste

Pesquisa participativa da população e interessados. O monotrilho Expresso Leste será o maior do mundo em capacidade, transportando até meio milhão de passageiros por dia. Será mais barato de construir que o metrô convencional, e mais rápido também. Você é a favor da implantação do monotrilho Expresso Leste, como continuação da linha 2 - verde do Metrô de São Paulo? Sim ou não? E por que? Seja bem vindo à pesquisa, responda e comente o que acha do monotrilho.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

14 respostas para MONOTRILHO EXPRESSO LESTE

  1. MONOTRILHO EXPRESSO LESTE disse:

    RESPONDA: VOCÊ É A FAVOR?

    SIM OU NÃO

    PORQUE?

    DEIXE SEU COMENTÁRIO.

  2. Sim. O monotrilho é uma grande saida para a ZL e para lugares onde seria inviavel o metro pesado, visto que o tempo de construçao do monotrilho é bem menor.

  3. Almeron Castelaño disse:

    Super a favor.
    As nossas cidades não podem mais sofrer com a falta de transporte público, e nem com grandes mudanças no espaço físico. O monotrilho é uma modernidade, e temos que experimentar a solução antes de criticá-la. Sou a favor sim, uma vez que ele trará benefícios em locomoção.

  4. Olha eu tenho duas opiniões divergentes.

    A primeira é a favor, uma vez que o terreno, a topografia, da ragião a qual o meio será implantado é bem irregular e de dificil acesso, e ainda se encontra em uma área de proteção ambiental da região metropolitana de são paulo. Onde esse tipo de transporte pode se adaptar facilmente ao terreno, acredito ser o meio mais viável de locomoção.

    A segunda é contra, uma vez que a demanda de passageiros na região a que esse transporte vai atender é uma das mais populosas, talvez haverá uma superlotação, suprindo apenas parcialmente a necessidade latente. Estou falando isso sem análise previa e detalhada sobre as informações.

    Mas que venha o monotrilho que é um projeto ambicioso, barato e de construção optimizada.

  5. Bárbara disse:

    sou a favor, diminuiria o transito e poluiria menos o planeta e eu acho q sp tem q investir nisso msm

  6. Ricardo Bonaro disse:

    Rapaix, olha só. Esse negócio de monotrilho é complicado. Eu quero sim um monotrilho aqui na Cidade, mesmo que não seja um metro normal. Vai ser bom como meio de transporte. Falam que ele já vai nascer superlotado, mas antes eu ter outra opção superlotada perto da minha casa, do que eu ter que andar quase meia hora de onibus superlotado para pegar um trem superlotado ou um metro superlotado. é isso ai…

  7. Carlos Timóteo Vincer disse:

    Opa, até que enfim um meio de transporte ai mais moderninho. Gostei, chega de onibus pra sair daqui do etelvina pra itaquera…sempre chego atrasadus no serviçus, Patrão vai gostar.

  8. Renato Pereira disse:

    Mto bom esse Monotrilho Expresso.
    E vai ter estações nos lugares q hoje + precisamos.

    Vi q o pessoal tá comentando q vai saturar o sistema, mas realmente como o nosso colega falou, antes outra opção, mesmo q lotada, do q não ter opção e passar quase uma hora e meia no onibus pra ir até S. Mateus, ou duas horas e meia até o centro.

    Eu aprovo, é mais uma opção pra gente da ZL.

  9. Flavia Mahumed Chaed disse:

    Acredito veemente que o monotrilho, desde que adaptado à demanda, supra as necessidades, e que outrora comprovou ser mais barato mesmo em sua construção que o metropolitano de hoje.
    Apesar de que um tratamento estético à paisagem de interferência deste modal deva ser trabalhada a fim de não agredir o baixo skyline da Zona Leste.

  10. TiaGo Correa Martins Alves disse:

    Meu…estou muito satisfeito q vamos ter na própria Cidade Tiradentes 3 estaçoes do metrô, a Hospital Cidade Tiradentes a Terminal Cidade Tiradentes e a Márcio Beck, precisamos sim!gastar qse 2 horas dentro de um onibus, até… o centro não é nada facil, primeiro q isso é muito desgastante segundo q a nossa qualidade de vida vai lá em baixo, se vai nascer ou não saturado qr mais saturado q o Metrô e a Cptm hj,acho até… q não existe! como se em horario de pico qlqr tipo de transporte já existente ande vazio, nunca! nenhuma linha de metrô e trem anda vazio qse a tdo momento esta cheio e não vai ser a mesma coisa da Vila Prudente a Cidade Tiradentes,com a chegada do monotrilho,mas realmente como nossos colegas dizem antes pegar uma linha de metrô super lotada ao lado da minha casa sabendo q chegarei em menos de 50 minutos no meu destino do que pegar super lotado! perto da minha casa e ficar, qse 2 horas dentro dele espero,sim! ancioso pela nossa linha de metrô,monotrilho q chegue logo!!!pra acabar com esse sufoco,kkk…

  11. Ricardo disse:

    O monotrilho não é substituto do metrô, ele é uma ampliação na capacidade de transporte do BRT (Bus Rapit Transit), que seria o nosso antigo fura-fila.

    Então não deve ser comparado ao metrô e sim ao ônibus do expresso tiradentes…

    tem um bom trabalho sobre ele, acho que é trabalho acadêmico apenas…em
    http://www.raphaeltoscano.wordpress.com

    mas acho que o monotrilho é uma sllução rapida e barata para os grandes centros urbano

  12. A capacidade do Monotrilho previsto para a linha 15-Prata, que é considerado o maior do mundo para carruagens com largura de 3,1 m (standard), e comprimento da composição total de ~90 m e com 7 vagões, é de ~1000 pessoas, concorrendo com o BRT e o VLT são considerados de média demanda, contra para a mesma largura, porém com comprimento de ~132 m e com 6 vagões é de ~2000 pessoas para o Metrô, e com comprimento de ~170 m e com 8 vagões é de ~2500 pessoas para os Trens Suburbanos, significando com isto que a capacidade do metrô e dos trens suburbanos são no mínimo o dobro do monotrilho, trafegando na mesma frequência, sendo considerados de alta demanda.

    Comparativos: A capacidade é expressa em número de passageiros por hora por sentido (p/h/s), assim BRT, VLT, Monotrilho – 4000 a 25000 p/h/s, enquanto Metrô, Trens suburbanos – 20000 a 60000 p/h/s.

    Estão previstas plataformas centrais para saídas de emergência em todo seu trajeto, obrigatórias para esta função, não deslumbrei em nenhuma das postagens de pesquisei, porém constam na especificação que iram existir, além das escadas retráteis!!! (de uso duvidoso).

    A largura padronizada dos carros para os três são de 3,1 m (standard). Não confundir com os trens suburbanos espanhóis da CPTM-SP e alguns da SUPERVIA-RJ de 2,9 m que possuem uma plataforma (gambiarra) em frente ás portas para compensar o vão.

    O monotrilho da linha 15-Prata, com ~26,5 km, Ipiranga, Cidade Tiradentes irá trafegar em uma região de alta demanda reprimida na zona Leste, com migração de parte da linha 3-Vermelha (a mais saturada do sistema) maior do que as linhas 4-Amarela, 5-Lilás e a futura 6-Laranja, e já corre o risco de saturação, além de ser uma tremenda incógnita, quando ocorrer uma avaria irá bloquear todo sistema, pois ao contrário que ocorre com os trens do metrô em que o chaveamento é simples, nos monotrilhos a mudança das carruagens para a via oposta se da de maneira complexa, com grandes distâncias entre si entre as estações, além de trafegarem em média a 15m do piso.

    A melhor opção seria o prolongamento da linha 2 Verde, com bifurcação em “Y” na estação Vila Prudente, com a previsão da futura linha para Vila Formosa, e até São Mateus e a partir daí seguir em VLT, até a cidade Tiradentes, (Após as obras começadas, a estação terminal será na estação Ipiranga da CPTM), Vila Prudente basicamente será uma estação de transbordo.

    • Muito bem explicado. Há muitas variáveis que impedem o metrô de chegar até a zona leste. A princípio, a demorar, já que necessitariam de mais de 8 anos para o metrô chegar até lá. Outras variantes são o custo excessivamente alto desses oito anos de escavação. Em meados de 2005, quando começaram as sondagens para verificação de solo, isso definiu o padrão de transporte a ser utilizado em cada trecho. O monotrilho e as demais linha de metrô, tal como a sua expansão em outras linhas, estava previsto há muito tempo.
      Para percorrer um metrô até a zona leste, há uma montanha calcária gigante entre Santo André/ Mauá e Cidade Tiradentes, que se prolonga até o Aricanduva. Outra variante, é o grande lençol freático embolsado sob o Córrego Aricanduva. Tal profundidade de metrô o tornaria (e o tornou) inviável. Já as vias de acesso à zona Leste, não suportariam uma estrutura como a do metrô elevado. Teriam de haver diversas outras desocupações.

      Mas vale lembrar, que o monotrilho só vai resolver por hora. O que devemos sim, é cobrar outras conexões, para que o fluxo seja distribuído. Isso defini-se com pesquisas denominadas Origem-Destino, que já é feita pelo metrô. Tal pesquisa contribui para definir, além da quantidade de pessoas que vão para determinada região, também o modal que irá atender àquela zona.

      Torçamos para que o monotrilho seja apenas um início de investimentos, e que corredores de ônibus, ciclofaixas, microônibus e expansão dos ramais metro-ferroviários sejam o declínio da política rodoviarista implantado pela minoria, e que hoje provocam todo o caos e stress da cidade grande.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s